Mata Ciliar

Ao longo das margens dos rios, ocorrem tipos de vegetação que sofrem forte insolação e influência direta dos rios, podendo formar verdadeiras “cortinas”.

Nas margens do rio Cristalino, comumente há uma vegetação bastante cerrada, com árvores típicas das Florestas Ombrófilas Aluviais (Floresta de Várzea) e abundância de cipós. Na margem do rio Teles Pires, esta vegetação pode formar verdadeiros bancos, com cipós em abundância, muitas vezes formando grandes emaranhados, além de arvoretas e arbustos. Dentre as famílias de árvores mais comuns desta vegetação encontram-se as Leguminosae: ingás (Inga nobilis, I. vera), e a Moraceae: figueira (Ficus trigona). Na vegetação ribeirinha, são encontradas muitas espécies em comum com a floresta ombrófila densa aluvial (Floresta de Várzea).

Os cipós e trepadeiras são muito abundantes, sendo encontradas várias famílias dentre elas: Dilleniaceae: cipó-chumbo (Doliocarpus dentatus), Leguminosae: cipó-de-escada (Dalbergia gracilis) e Passifloraceae: maracujazinho (Passiflora vespertillio).

Home