Fotografia Aves

V workshop de fotografia

aves na amazônia

com joão quental

PARA QUEM ESTE PROGRAMA É RECOMENDADO

Fotógrafos profissionais e amadores que desejam realizar imagens de aves na Amazônia com participação especial do professor e fotógrafo João Quental.

O QUE ESPERAR

As atividades serão compostas por aulas teóricas e práticas conduzidas pelo renomado professor João Quental. As atividades teóricas contam com uma excelente estrutura do Cristalino Lodge de audio e vídeo em um formato descontraído e engajador. 

Todos os dias são realizadas saídas de campo, uma pela manhã e outra pela tarde, para aplicar os conhecimentos teóricos. Os grupos serão sempre pequenos para maximizar as chances de se observar a vida selvagem -, e serão acompanhados por excelentes guias de campo do Cristalino Lodge com ampla experiência. Os guias irão procurar diversas aves da Amazônia -, sendo que a reserva do Cristalino conta com uma enorme biodiversidade de espécies. Também é uma ótima oportunidade para a fotografia de paisagens, sobretudo das torres de observação.

Muitas espécies nem sempre estarão próximas, portanto, é recomendado levar lentes de no mínimo 300 milímetros. Há também ótimas oportunidades para fotografias de paisagens com lentes grande angulares. É importante levar em consideração que observar animais na Amazônia é uma tarefa mais desafiadora do que em regiões de cerrado ou Pantanal, pois muitas espécies estão escondidas dentro da floresta e se movem com frequência. Contudo, a beleza das aves da Amazônia é estonteante e a recompensa é muito gratificante! Fotografar espécies que não podem ser vistas em nenhum outro lugar do mundo é uma experiência singular. Este é o quinto workshop realizado pelo professor João Quental no Cristalino Lodge. Dessa vez, no auge da estação seca em julho, permite apreciar paisagens espetaculares, muitas aves e mamíferos. Uma oportunidade única!

DURAÇÃO DO PROGRAMA

De 21 a 26 de julho de 2017 (5 noites)

PROGRAMAÇÃO

Dia 1

Transfer do aeroporto de Alta Floresta para o Cristalino Lodge, 1 hora de estrada e 30 minutos de barco. A equipe do Cristalino Lodge dará as boas-vindas a você no hotel e mostrará os quartos. Você irá conhecer o fotógrafo e os guias que acompanharão o grupo para conversar sobre a programação. Antes do jantar, apresentação de slides e palestra de boas-vindas com João Quental. Serão abordados os temas e técnicas mais importantes para essa aventura amazônica, e será o espaço para tirar as dúvidas iniciais sobre esse tipo de fotografia.

Dia 2

O despertar da floresta
Uma das primeiras lições que você irá aprender no programa com João Quental é que quem dita as regras são as aves. Elas são o seu verdadeiro “guia” nessa jornada! Seguindo o movimento delas na floresta, o programa começa com uma incrível sessão de fotos em uma das torres de observação do Cristalino Lodge. Lá do alto, além de lindas fotos do amanhecer na Amazônia, é possível fotografar as aves ao nível dos olhos e não debaixo para cima, como geralmente acontece nas florestas.

Saída de barco
De tarde, o passeio pelas águas negras do rio Cristalino permite uma aproximação da fauna amazônica como em poucos locais do mundo. Sua lente perseguirá as belíssimas aves de várzea, como a garça-real, a biguatinga e o pavãozinho-do-Pará. Outros habitantes das águas que provavelmente entrarão para a sua lista são lontras, ariranhas e antas.

Dia 3

Uirapuru na Trilha da Castanheira
A castanheira que dá nome à trilha é a maior da floresta. Possui cerca de 500 anos e precisa de seis pessoas de mãos dadas para abraçá-la. Uma boa oportunidade de usar sua lente grande angular. Com sorte, você ouvirá o belíssimo canto do Uirapuru e quem sabe até conseguir um registro desse ícone da floresta!

Pôr-do-sol no rio Teles Pires
De tarde, deslizando sobre as águas do rio Cristalino em direção ao rio Teles Pires, observe a transformação da cor de um e de outro curso d’água no momento em que eles se conectam. O fenômeno chamado de encontro das águas ocorre em um cenário perfeito para fazer fotos belíssimas. Na volta, focagem de jacaré e algumas técnicas especiais de fotografia noturna.

Dia 4

Ilha Ariosto
Um passeio de barco o leva até a Ilha Ariosto, onde será possível procurar algumas aves especiais, como o anambé-preto, diversas espécies de papagaios, além de outras especialidades da região do Cristalino. Espere por paisagens estilo quebra-queixo e muito aprendizado na natureza!

Em busca daquela luz
Durante a visita à segunda torre de observação da reserva, você terá a oportunidade de fotografar o pôr-do-sol na maior floresta tropical do mundo. Há muita técnica a ser colocada em prática, sem contar com as inúmeras espécies de aves que ainda podem entrar para a sua lista. Batizada de Ted Parker, essa torre homenageia o renomado ornitólogo que visitou o Cristalino Lodge na década de 1990.

DIA 5

De olho na cigana
Viva um encontro inesquecível com a cigana, uma ave pré-histórica que pode ser vista em grupos às margens do rio Cristalino após duas horas de um lindo passeio de barco. 

Palestra de encerramento
De noite, em nossa confortável sala de apresentações, faremos a análise das fotos produzidas até aqui, contando com dicas preciosas de João Quental para a edição e o tratamento de imagem. Hora de praticar o desapego e alinhar as expectativas. Fotografar na Amazônia é enriquecedor!

Dia 6

Manhã livre
Aproveite a manhã para demorar-se no conforto do seu bangalô ou aproveite o tempo livre para fazer sua última sessão de fotos no Cristalino. A saída do hotel será às 10h, quando seguiremos até o aeroporto de Alta Floresta.

* A ordem das atividades pode sofrer alterações.

EQUIPAMENTOS

  • Câmera
  • Lente teleobjetiva (a partir de 300mm já se fazem fotos excelentes, mas teles mais longas ajudarão bastante – por exemplo – na fotografia feita nas torres de observação)
  • Lente grande angular (haverá ótimas oportunidades para fotografar alguns belos panoramas amazônicos)
  • Lente para fotografia macro: para quem gosta do gênero, o Cristalino oferece ótimas oportunidades para esse tipo de fotografia (insetos, borboletas, fungos, etc)
  • Flash
  • Tripé e/ou monopé
  • Proteção contra umidade (chuva é uma realidade amazônica. É bom proteger o equipamento. Para quem não tem um saco-estanque, alguns sacos de lixo ajudam a proteger o equipamento)
  • Baterias, pilhas e cartões de memória extra
  • Notebook (não é essencial, mas é ótimo para backup e visualização das fotos)
  • Câmera compacta (para registro do making-of e outras fotos mais comuns)

Galeria de imagens

Veja mais fotos dos últimos workshops nesta galeria.

Sobre João Quental

Um dos melhores fotógrafos de aves do Brasil, João Quental concilia a carreira de professor com aventuras pelos quatro cantos do país em busca de aves. Já fotografou mais de mil espécies da avifauna do Brasil. Em alguns raros momentos do ano, João realiza workshops em regiões especiais, como no Cristalino Lodge, combinando o ensino e a fotografia em uma experiência incrível para os participantes.

Reservar

Pica-pau-chocolate (Celeus elegans)

"Foi uma maneira mágica de conhecer a Amazônia. Depois do Cristalino, fica pouca coisa a conhecer..." - III Workshop de Aves da Amazônia com Professor João Quental
Aluizio Derizans, Junho 2015
Home