Torres

A VIDA SOBRE A COPA DAS ÁRVORES

A Amazônia é um bioma extremamente complexo que se apreende lentamente e pouco a pouco.

Cada rio tem a sua história, sua fauna e sua flora. Uma vez na Amazônia, essa complexidade se torna evidente. Existe uma enorme quantidade de espécies de árvores que se mesclam em alturas que variam de 25 a 45 metros, com emergentes crescendo ainda mais alto. Assim, observar a vida selvagem que habita o dossel ou parte superior da floresta é uma tarefa difícil para quem caminha pelo chão.

AVISTANDO AVES E MACACOS QUE HABITAM O DOSSEL

Por esta razão, o Cristalino Lodge possui duas torres de observação com 50 metros cada, construídas de aço galvanizado e posicionadas em diferentes pontos da reserva. Ambas as torres são acessíveis por trilhas num ecossistema de Floresta de Terra Firme, com árvores bem estruturadas e muitas espécies emergentes.

As torres permitem observar todas as camadas da floresta, partindo do nível do solo até a parte superior da copa das árvores. A vista de cima é deslumbrante, especialmente durante o nascer e o pôr-do-sol. Do alto da torre, pode-se avistar aves como araras, periquitos, papagaios, saíras, cotingas entre outras. além de macacos, como o macaco-aranha-de-cara-branca e o cuxiú-de-nariz-vermelho.

A primeira torre foi implementada em 2000 com auxílio do Dr. Chip Haven, da Universidade Stanford, Estados Unidos. Já a segunda, recebeu o nome de Ted Parker em homenagem ao renomado ornitólogo que visitou o Cristalino Lodge na década de 1990.

“Cristalino Lodge é o melhor lugar para observar a vida selvagem na copa das árvores na Amazônia"
Richard Hoyer
Home